Processos Ágeis: Basta agregar uma metodologia ágil à BPM?

  • Home
  • Agile
  • Processos Ágeis: Basta agregar uma metodologia ágil à BPM?
Processos Ágeis: Basta agregar uma metodologia ágil à BPM?

Felizmente, ao notar um número relevante de artigos recentes sobre a aplicação da gestão por processos no mercado, parece estar cada vez mais evidente e se solidificando o fato de que BPM se sustentará com a fusão de outras metodologias, abordagens e conceitos. Isso não afere, sob qualquer perspectiva, que BPM não tenha força, não é completo ou ainda, não entrega valor substancial às organizações. Ao contrário, o mercado está cada vez mais veloz, competitivo, incerto e complexo, sendo assim, as disciplinas gerenciais elaboradas para tratar determinadas dores, perdem também seu efeito com certa rapidez. Contudo, as suas bases sempre acabam servindo para um sustento mais amplo, com a agregação de novos conhecimentos.

Independente da temporalidade de uma solução versus a eficácia do seu efeito, não são poucos os casos de extremo sucesso que podem ser observados por fusões, calcadas em abordagens análogas. Uma das mais famosas é o Design Thinking, que em resumo, é uma abordagem que aplica o “design” como forma de pensar e que busca diversos ângulos e perspectivas para solução de problemas, priorizando o trabalho colaborativo em equipes multidisciplinares para obtenção de soluções inovadoras. Uma abordagem que inicialmente era intrínseca de designers,  passou a ser um ferramental trivial na criação de soluções inovadoras para praticamente qualquer tipo de problema corporativo.

E se Design Thinking te parecer muito amplo ou pouco padronizado, sem problemas, já existe uma nova metodologia de sucesso, o Design Sprint. Criado pela Google Ventures, o Design Sprint, como o próprio criador cita, é uma maneira mais prática, focada e orientada de se implementar Design Thinking com Métodos Ágeis. Temos aqui, quase que uma fusão tripla de conceitos! Dessa forma, podemos facilmente concluir que as fusões não são o atestado de ineficiência ou obsolescência de uma disciplina, abordagem ou metodologia, mas sim, um caminho quase que natural de constante aderência às mutações do mercado. Portanto, notando-se que BPM está se fundindo no mercado para funcionar, é uma ótima notícia para quem já investiu em conhecimento, projetos, tecnologias e cultura organizacional em torno de processos de negócio.

Importante frisar que uma fusão é muito além do que somente inserções simultâneas de metodologias para propósitos similares, como por exemplo: implantar um Escritório de Processos fazendo as entregas utilizando a Metodologia Scrum. Isso não significa que você está utilizando Processos Ágeis (BPM + Filosofia Ágil) nem tampouco que isso é algo ruim. Isso significa apenas que você está utilizando uma metodologia diferente e mais contemporânea para implantação de uma disciplina já conhecida. Uma fusão verdadeira, deve proporcionar novos benefícios e aderentes à novos desafios e, como com quase tudo na vida, iniciar seu processo pela cultura.  

Você estará aplicando satisfatoriamente Processos Ágeis, ou seja, a comprovada eficiência da fusão de BPM com as estruturas de valor da Filosofia Ágil, em sua organização se:

  1. Seus processos endereçam soluções inovadoras além de somente prover eficiência operacional;
  2. Seus processos te permitem constante aprendizado e são dinâmicos;
  3. Seus processos impactam o cliente de tal forma, que atuam como o seu diferencial competitivo;
  4. Seus processos impactam as pessoas em que neles atuam e colaboram, sendo um hub para conhecimento e idéias;
  5. Seus processos são orientados pelo mapa da jornada do cliente;
  6. Seus processos auxiliam na clareza e factibilidade da implementação de novas tecnologias;
  7. Seus processos são sinônimo de solução para a organização e não documentação.

Veja como podemos te ajudar na implantação de Processos Ágeis